O Dossiê Pelicano - John Grisham

Editora: Rocco
Autor: JOHN GRISHAM
Lançamento Nacional: 1996
Número de páginas: 392 

SINOPSE:
Abraham Rosenberg, juiz da Suprema Corte, 91 anos, é uma lenda viva do Supremo e, provavelmente, o homem mais odiado da América. Ele está em sua casa, dormindo, quando recebe três tiros com silenciador na cabeça. Quatro horas depois, o mesmo assassino dirige-se para um clube gay. Lá, assistindo a um filme pornô, está o mais jovem juiz da Suprema Corte, Glenn Jansen. O matador internacional, homem de muitas faces, idiomas e que nunca deixa pistas, liquida Jansen sumariamente, estrangulando-o. O país espanta-se.
Em vinte e um anos mataram quatro presidentes, dois ou três candidatos, uma porção de líderes dos direitos civis, alguns governadores, mas nunca um juiz da Suprema Corte. E, numa única noite, num espaço de duas horas, dois deles são mortos. O presidente quer saber se há alguma agência, operação ou grupo ligado ao caso. A CIA e o FBI não têm ou não querem dar as respostas.
Darby Shaw, uma brilhante e bela estudante de Direito de Tulane acredita poder encontrá-las. Aluna e amante de Callaham, professor de Direito Constitucional e defensor entusiasmado das idéias do juiz Rosenberg, Darby inicia uma investigação por conta própria sobre os assassinatos nos computadores da biblioteca da faculdade. Descobre, então, uma conexão entre os dois juízes mortos e um suspeito, em cuja probabilidade de culpa ela mesma não acredita muito. Guarda sua pesquisa numa pasta que ganha o nome de dossiê Pelicano. Mas o dossiê termina percorrendo um caminho inesperado e é lido por pessoas que dão muita importância às conclusões de Darby. A partir daí, tem início uma sofisticada perseguição, cujo objetivo é eliminar Darby. Uma bomba erra o alvo e mata Callaham no lugar da moça. O jogo mortal está declarado.

TRAILER do FILME:

DISCUSSÃO ACADÊMICA SOBRE O LIVRO - "Direito e Literatura - Dossiê Pelicano" - http://vimeo.com/13493747

Resenha por @annielus

Grisham usa os artifícios conspiratórios de grandes corporações e interesses privados com o aval velado do governo, já visto em seu livro anterior A FIRMA, para criar uma história que poderia até ser considerada impossível à primeira vista. Porém ele vai além disso. Ele nos dá dois assassinatos nitidamente relacionados, mas completamente limpos: primeiro um juiz hiper-super-ultra liberal, já velho e doente o suficiente para não durar muito tempo no cargo; segundo um jovem promissor na carreira da corte, no estilo moderado e mantendo em segredo o fato de ser homossexual. 

O assassino é eficaz, frio e em alguns momentos muito clichê (mas foi criado para ser assim). Passa desapercebido na maior parte das vezes, executa seu trabalho e cai fora, sem nem sequer ter contato com quem seu empregador. Dinheiro transferido para contas em paraísos fiscais, bilhetes passados por baixo de portas e telefonemas sem citar nomes. Uma foto com o alvo e o dinheiro em mãos é tudo que Khamel precisa para o trabalho.

No centro de tudo, Darby Shaw: uma estudante de Direito cheia de ideologias e apaixonada tanto pelo Direito Constitucional (e toda as garantias defendidas pelo povo americano), como pelo professor da matéria, com quem mantém um caso. Não há dúvidas de que ela é a heroína que você espera encontrar num meio de uma grande farsa: aquela pessoa que terá todo seu idealismo na justiça destruído conforme vê seu Dossiê ser confirmado a cada vez que alguém morre depois de lê-lo.

Em 48 horas depois do ‘Dossiê Pelicano’ chegar inocentemente nas mãos de uma agente do FBI, amigo de Thomas Callaham (amante e professor de Constitucional de Darby), o carro onde Darby deveria estar junto com Thomas, explode e como não é tola, no meio de pessoas se apresentando como oficiais da polícia e fazendo mil perguntas à ela, seu rastro some e sua fuga incessante começa. Quem poderia contratar Khamel? Que interesse se movem ao ter 2 cadeiras vazias na Suprema Corte? Darby parece ser a única pessoa não envolvida (e que ainda está viva) que sabe exatamente a resposta, por mais absurda que possa parecer.

Quem viu o filme e não leu o livro, perdeu no mínimo 75% da emoção que ocorre na história, embora o filme mostre algumas questões jurídicas interesantes (que inclusiva são discutidas no programa ‘Direito e Literatura’). Grisham foi brilhante e levou a ambição dos tribunais e corporações da indústria do petróleo até extremos assustadores. Até onde a morte de um juiz durante o mandato de um presidente com determinada legenda pode tornar um prejuízo astronômico em uma sentença favorável? E quem é capaz de se arriscar tanto sem temer consequências?

São muitas perguntas, recheadas de melindres e com respostas escondidas entre o ‘nada a declarar’ do Governo, e o ‘off the record’ de agentes que não querem morrer, mas acima de tudo não querem perder a vantagem numa oportunidade como essas.Apesar de não ser um livro tão surpreendente depois que se lê A FIRMA, o livro é muito interessante. Como sempre o autor mostra uma realidade americana, marginalizada pelo ‘American Way of Live’ que é sempre tão perfeito. Valeu a pena conferir.

Haverá sorteio de um Kit de marcadores entre os comentaristas dessa Resenha!!!


Como prometido haveria sorteio de um Kit de marcadores entre os comentaristas dessa resenha!!

RESULTADO:

1- Juh** 
2- Martha 
3- Agda
4- Thaís Cavalcante
5- Monique Melo
6- Beatriz Gosmin
7- Márcia Paiva.
8- Tiago 
9- Annie
10- Alê e Nat
11- MoniqueMar 
12- Vivi 
13- Camilla Rupert
14- Sw e Su
15- IZApoetIZA Morais 
16- Fernanda Carvalho
17- Ideval Junior
18- Nandinha Menezes 
19- Thais Tumelero
20- Livros e Versos 

Parabéns Fernanda (@nann_da)!!! Envie seus dados postais para o e-mail vikol32@hotmail.com que eu irei repassá-lo à Annie que fará o envio do kit!!

Bjokas!!!!

22 conversinhas:

  1. Oi Annie!
    Eu nunca li nada do John, (vergonha, eu sei) mas vi o filme, e achei ótimo.
    Mas se você diz que quem só viu o filme perdeu 75% da ação, eu acredito e sou obrigada a anotar no topo da lista a compra deste livro! *-*
    A resenha, como sempre, está impecável!

    Beijos :)
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  2. Meninas, eu vejo os livros desse autor sempre tãp barato no Submarino e morro de vontade comprar, mas muitas pessoas criticam a forma como ele escreve. Pelo jeito nã é nada disso, né Aninha? Acho que comprarei pelo menos um livro pra tirar a prova. Pelo jeito é o tipo d elivro que vou gostar, já que tem suspense!!

    ResponderExcluir
  3. Annie sorry não ter comentado antes :(
    Você sabe como gosto das suas resenhas né?!
    Então nunca li nada do John mas como com vc adora trazer os livros dele pra cá está aguçando minha curiosidade pra lê-lo.Gostei da história parece ser viciante, parabéns pela resenha.

    @Agda01

    ResponderExcluir
  4. Eu vi o filme e gostei muito! Um livro do John que li foi Os Reis da Fraude, achei muito bom o modo que ele escreve. Espero conseguir ler este mais para frente! (:

    Adorei o blog e quero saber todas as novidades! Já estou seguindo. Espero que curta o meu!
    http://pronomeinterrogativo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá! Você acredita que nunca vi esse filme? Pois é! E sempre vejo os livros desse autor em promoção no submarino, mas sempre fico com o pé atrás para comprar... Mas agora que li sua resenha, vou prestar mais atenção e começar a ler os livros desse autor.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Não assisti ao filme e isso é bom uma vez que voce disse que ele corta muita coisa boa.

    Gosto de ver os filmes após ler os livros, assim posso criticar a vontade os produtores haha!

    Essa história me parece bem interessante, não conhecia.
    Estou curiosa para ler e assistir agora, vou dar uma pesquisada por aí.

    Beijos!

    Bia | www.livroseatitudes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Não li o livro, mas assisti ao filme que por sinal é ótimo, mas tenho certeza pela sua resenha que o livro é muito melhor. Ainda não assisti um filme, que supere o livro. E olha que sei do que estou falando. Um bom exemplo é Eragon, o filme deixou muito a desejar. Adorei sua resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Annie, tá clichê eu dizer que nunca li nada do John, né? kkk

    Eu tenho receio de todos os livros dele seguirem um "padrão" tipo Dan Brown, de ficar a mesma coisa, a mesma construção para a história e isso ficar chato.

    Acho que também nunca assisti nenhum filme baseado em livros dele.

    E como o pessoal aí em cima comentou, eu sempre vejo os livros mais baratos no Submarino, mas fico com receio de comprar.

    :D

    ResponderExcluir
  9. Para aqueles que nunca leram um livro do John e ficam receosos eu sempre indico 2 coisas:
    1)Veja o filme (as vezes é mais fácil);
    2) Veja o ebook antes de escolher um livro e dê uma conferida. Se a linguagem te soar fácil, se o tema te interessa. Os livros dele irremediavelmente vão ter algo a ver com a Justiça seja lá qual for o campo em que ela atua. Mas nem todos se passam dentro de um tribunal.
    O Dossiê Pelicano e A Firma, falam mais da corrupção e dos crimes cometidos, além da enrascada em que as pessoas se metem (em alguns casos por ganância, em outros por engano), do que sobre leis e vereditos. Esses dois sempre estão na narrativa, mas como parte do livro, ajudando a montar um cenário.
    Bjs
    @annielus

    ResponderExcluir
  10. Annie amei sua resenha, apesar de não ter lido nenhum livro desse autor (rs...)! Beijoos!

    ResponderExcluir
  11. Olá!!
    Já li alguns livros do John Grisham, mas faz muito tempo. Gosto do estilo e acho que o autor tem um dom incomparável para criar situações de suspense e conflito.
    Indico sempre para quem procura um livro instigante que prenda a atenção do início ao fim.
    Bjkas!


    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  12. A Annie fala tanto dos livros dos John Grisham que vou acabar comprando O.o
    Como sempre sua resenha está maravilhosa Annie!!!

    Bjokas!!!

    ResponderExcluir
  13. Nossa eu nem assisti o filme, mas adoreei a resenha e com certeza vou comprar esse livro, eu to a um tempo procurando um livro com um estilo diferente pra ler, acho que vai ser esse entao *---*

    Beijinhoos
    @milla_rupert

    ResponderExcluir
  14. UAU!!!! SOU LOUCA PRA LER OS LIVROS DO GRISHAM MAS AINDA Ñ TIVE OPORTUNIDADE!! ESSE PARECE SER ÓTIMO!!!

    BJINHOS!

    Swan
    @swannx
    Bem pra Mente

    ResponderExcluir
  15. Vou confessar um pecado, mas é segredo tá? Nunca lí nada desse autor. Serei perdoada? Espero que sim. Menina, tua resenha me fez querer ler, não apenas esse, mas os outros tambem, tô até pesquisando. Muito boa mesmo!í nada desse autor. Serei perdoada? Espero que sim. Menina, tua resenha me fez querer ler, não apenas esse, mas os outros tambem, tô até pesquisando. Muito boa mesmo!

    ResponderExcluir
  16. Acredita que eu nunca li nenhum livro do John Grisham?! ;O

    Sempre vejo livros dele em oferta no Submarino kKkk mas nunca parei pra ver!

    Acho q isso vai mudar depois da sua resenha, fiquei super curiosa pra ler, parece ser muito bom!

    E A firma parece que ainda é melhor que esse?? Foi pra lista ;)

    Bjos

    @nann_da

    ResponderExcluir
  17. uau...
    esta resenha está perfeitamente perfeita...
    acredita q eu ainda não li nenhum...nenhum livro do John... eles sempre estã ocom desonto na submarino, mas tenho medo de vir akele livro com páginas brancas.. mas vou comprar, posso estragar toda a minha visão mas vou ler...srsrrrss

    valew..

    abraços

    Até a Ultima Página

    http://ateaultimapagina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Estou com 4 livros do John Grisham aqui pra ler (Tempo de Matar, O Júri, O testamento e O Cliente), mas ainda não tomei vergonha e li...rs, mas depois dessa sua resenha vou pular pelo menos um deles de escala de leitura.
    Já assisti esse filme, mas faz muito tempo, coloquei o livro na minha listinha de compras, os livros dele vivem em promo no submarino.

    ResponderExcluir
  19. Fiquei pensando nisso que você falou sobre assisitir o filme sem ler o livro...
    Várias vezes eu fui assistir filmes com amigas que tinham sido baseados em livros que eu já tinha lido, e elas sempre ficavam com uma cara de "cuma?" em alguma parte. E é uma coisa que eu nem reparava, porque a história já estava toda montada na minha cabeça e eu nem dava por falta de algumas explicações kkkk

    Tava dando uma lida nos comentários, vou ficar de olho nessas promos du Submarino :B

    :*

    ResponderExcluir
  20. Menina nunca tinha ouvido falar desse livro "que vergonha" achei a história bem legal, e quero ler sim. adorei a dica viu

    bjissss

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seu comentário alegra meu dia! ^.^ Volte Sempre!

Blog Selecionado!!

Estou Lendo

Google Analytics

Eu Apoio!

Visualizações de Página

Traduzir

Blog Protegido

MyFreeCopyright.com Registered & Protected
Emporio dos Livros © 2012 | Todos os Direitos Reservados | Design by Cantinho Cute Design